FAQ


  • Mind coaching proporciona pensamento concentrado e proativo, atenção e observação. 
  • É da natureza do coaching: trata da causa, não apenas dos sintomas. 
  • É uma ferramenta valiosa para ajudar o pessoal a esclarecer os pensamentos. 
  • É uma forma de enquadrar positivamente os pontos fracos e é muito mais criativo e muito provavelmente um meio para alcançar o sucesso, em vez de tentar exorcizar os pontos fracos. 
  • Irá buscar na pessoa em coaching o reconhecimento do potencial positivo do problema e as ações que escolherá praticar. 
  • Ajuda as pessoas a esclarecerem o que querem, com o porquê do que querem e acelera o alcance de objetivos. 
  • O propósito fundamental do coaching é desenvolver as qualidades e a presença do ‘eu’ (consciência). 
  • Mind coach pode ajudar as pessoas a se libertar dos inúmeros medos que limitam sua capacidade. 
  • O coaching obriga a suspender as crenças limitantes sobre as pessoas, incluindo nós mesmos, a abandonar velhos hábitos e a libertar-nos das formas redundantes do pensamento. 
  • Busca a melhoria do desempenho, o aumento da produtividade, o desenvolvimento de competências e habilidades.


• As pessoas vão aprender a pensar por si mesmas
• Maior consciência de tudo, o que melhora o desempenho, aprendizagem e prazer
• Enxergarão mais escolhas
• Um maior sentido de responsabilidade
• Reforço da autoconfiança
• Aprender a treinar a si mesmas e os outros • Promover-se
• Melhor desempenho e produtividade
• Formação pessoal
• Relacionamentos melhores
• Melhora da qualidade de vida das pessoas • Ideias mais criativas
• Melhor uso das pessoas, habilidades e dos recursos
• Respostas mais rápidas e eficazes a emergências
• Maior flexibilidade e adaptabilidade às mudanças
• Mudança de cultura
• Funcionários mais motivados
• Habilidade para vida
• Desbloquear o potencial que já existe em cada um
• Foca em futuras possibilidades e não em falhas do passado
Life coaching é um processo de tomada de consciência e ação, um processo psicológico e comportamental, uma maneira do ser humano refletir sobre si mesmo, suas necessidades e aspirações e, ao mesmo tempo, buscar os melhores recursos ao seu alcance para realizar objetivos e superar limitações.

As ideias essenciais do coaching, como as de promover a busca pela excelência e a construção de uma vida realizada e bem-sucedida, não são ideias novas na história do conhecimento humano. Na verdade, o ideal do coaching existe há milhares de anos e seus princípios, técnicas e estratégias são oriundos de diversas disciplinas, entre as quais se destacam a Filosofia, a Psicologia e a Administração. No entanto, essa síntese de conhecimentos associada a uma visão atual da experiência humana construiu uma nova disciplina chamada Coaching, que representa uma forma diferenciada de promover o crescimento pessoal e profissional.

No processo típico do coaching, existe uma interação entre um profissional facilitador, denominado coach, e um cliente. O cliente é a pessoa que procura o coaching para desenvolver capacidades e realizar objetivos, com o intuito de atingir níveis superiores de performance em quaisquer aspectos da vida.

Durante a sessão da hipnoterapia você:
  • Não ficará fora de controle
  • Você não dormirá
  • Não contará nenhum segredo ao hipnoterapeuta
  • Sua mente não será controlada
  • Você estará sempre em controle.
1ª Etapa: Entrevista - para definir o problema ou sintoma a ser tratado
2ª Etapa: Indução ao Relaxamento
3ª Etapa: Aprofundamento
4ª Etapa: Sugestões - de acordo com o desejo e necessidade do cliente.
5ª Etapa: Saída do transe

Veja quais são os problemas de saúde mais comuns tratados em nossos consultórios Click Aqui

Na época da Segunda Guerra Mundial, na falta de anestesia, alguns médicos usavam a hipnose para realizar procedimentos e até cirurgias nos pacientes. Nesse caso, a técnica funciona como um bloqueio da dor. Tanto que, recentemente, ela começou a ser usada como complemento ao tratamento de pacientes com câncer.
Segundo os médicos, por meio da hipnose é possível acionar a produção de substâncias no corpo que têm uma ação analgésica. Dessa forma, os pacientes conseguem enfrentar melhor as sessões de quimioterapia e os fortes medicamentos usados para combater a doença.
Os benefícios da hipnose são inúmeros e vão desde tratar simples medos, como de escuro e de trovão, até problemas mais complexos, como ansiedade e até depressão.

Saiba o que mais pode ser tratado com a hipnose:

  • síndrome do pânico;
  • fobias;
  • dermatites;
  • alcoolismo;
  • tabagismo;
  • estresse;
  • rinite alérgica;
  • obesidade;
  • transtorno obsessivo compulsivo;
  • síndrome do intestino irritável;
  • insônia;
  • distúrbios sexuais;
  • distúrbios alimentares;
  • bloqueios na aprendizagem;
  • melhora do desempenho profissional;
  • transtornos sexuais masculinos e femininos;
  • melhora do foco e desempenho esportivo;
  • etc, etc, etc…
Esses são só alguns exemplos do que pode ser trabalhado durante as sessões de hipnoterapia. Quer saber mais? A hipnose também pode ajudar a aumentar a resistência. Existem casos de atletas que chegaram a disputar provas hipnotizados, para competir melhor.
Aliás, como aliada no desempenho profissional, ela é capaz ainda de aumentar a motivação, melhorar a autoestima e promover o autoconhecimento.

Durante uma sessão de hipnoterapia, a atenção do paciente está focada. Ele consegue se conectar com o subconsciente, e é nesse momento que é possível superar traumas, fobias e até mesmo doenças.

Por exemplo, no tratamento para ansiedade, as chances de descobrir suas causas usando a hipnose são muito maiores.
O mesmo pode ser feito com diversos tipos de traumas. Grande parte deles é causada por acidentes, violência sexual, abortos, fim de relacionamentos e perda de pessoas próximas. Nesse caso, o hipnoterapeuta ajuda o paciente a acessar a memória traumática. O objetivo é fazê-lo relaxar, mas mantendo a mente ativa. Dessa forma, é possível processar certas informações e promover a ressignificação daquele trauma. Tudo é feito de forma gradual, até o momento da recuperação clínica do paciente.

Este é um conceito errado. Pensar que a pessoa pode confessar seus segredos como se estivesse sob o efeito de drogas é falso. Ela falará, se assim o quiser, porque pode ocorrer a hipermnésia, a lembrança vívida de um fato esquecido. Deste modo, a hipnose pode auxiliar o paciente a dizer o que ele necessita dizer, mas não pode forçá-lo a tal se ele não tiver vontade de fazê-lo. O sujeito não fica à mercê do hipnotizador. Ele pode falar caso queira se colocar e precise. E, muitas vezes, ainda ocorre o acréscimo de memórias construídas pela realidade anterior do sujeito. Mas não se pode dizer que o sujeito vai confessar seus segredos. 

A hipnose é um estado de atenção focalizada, o que não quer dizer que você perca a consciência. Ocorrem modificações nas percepções e, em um nível mais profundo de transe, acontece um desligamento da atenção vigilante. E só, no transe profundo, é que ocorre a amnésia total. 

Sentimos uma sensação de relaxamento físico e mental, um estado leve onde a pessoa fecha os olhos, relaxa e visualiza suas memórias.
 
A medida que vai se acostumando com a técnica a experiência tende a ser mais profunda e transformadora.

Sim. Para realizar a hipnoterapia é necessário que o paciente esteja acordado e consciente, pois ele é agente ativo durante a sessão. 

A hipnose e o sono são estados completamente diferentes. Quando uma pessoa dorme ela não tem controle sobre os pensamentos e ações.

Não. Qualquer pessoa de qualquer religião pode se beneficiar da hipnoterapia.
 
Não há qualquer relação com religiões.

A hipnose ou hipnoterapia não é rito religioso.

Trata-se apenas de uma terapia clínica que utiliza técnicas hipnóticas que nada tem a ver com espiritismo ou qualquer outro tipo de religiosidade. 

Se a hipnose de alguma forma o assusta, saiba que não há nada a temer. Muito pelo contrário. Trata-se de um processo poderoso no sentido de reprogramar a mente, é o caminho para entendermos nossa mente. E para quem decide conhecê-la melhor e acessar de forma mais profunda tem como recompensa o controle de sua vida, a solução de muitos problemas, inclusive questões graves de saúde como depressão, ansiedade, síndrome do pânico, compulsões, fobias e alergias.

É totalmente segura. As técnicas utilizadas na hipnoterapia não trazem qualquer risco ao paciente. É mito achar que o paciente pode perder a consciência, seus sentidos ou sua memória, ou ainda que o paciente pode "não voltar da hipnose". Isso não existe.

Termo de Consentimento para Tratamento de Dados Pessoais


Este documento visa registrar a manifestação livre, informada e inequívoca pela qual o Titular concorda com o tratamento de seus dados pessoais para finalidade específica, em conformidade com a Lei nº 13.709 – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Ao aceitar o presente termo, o Titular consente e concorda que a Jamine Flynn telefone +353 83 046 3611, e-mail info@jamineflynn, doravante denominada Controlador, tome decisões referentes ao tratamento de seus dados pessoais, bem como realize o tratamento de seus dados pessoais, envolvendo operações como as que se referem a coleta, produção, recepção, classificação, utilização, acesso, reprodução, transmissão, distribuição, processamento, arquivamento, armazenamento, eliminação, avaliação ou controle da informação, modificação, comunicação, transferência, difusão ou extração.

Dados Pessoais
O Controlador fica autorizado a tomar decisões referentes ao tratamento e a realizar o tratamento dos seguintes dados pessoais do Titular:
• Nome completo.
• Números de telefone, WhatsApp e endereços de e-mail.
• Comunicação, verbal e escrita, mantida entre o Titular e o Controlador.

Finalidades do Tratamento dos Dados
O tratamento dos dados pessoais listados neste termo tem as seguintes finalidades:
• Possibilitar que o Controlador identifique e entre em contato com o Titular para fins de relacionamento comercial.
• Possibilitar que o Controlador elabore contratos comerciais e emita cobranças contra o Titular.
• Possibilitar que o Controlador envie ou forneça ao Titular seus produtos e serviços, de forma remunerada ou gratuita.
• Possibilitar que o Controlador estruture, teste, promova e faça propaganda de produtos e serviços, personalizados ou não ao perfil do Titular.

Compartilhamento de Dados
O Controlador fica autorizado a compartilhar os dados pessoais do Titular com outros agentes de tratamento de dados, caso seja necessário para as finalidades listadas neste termo, observados os princípios e as garantias estabelecidas pela Lei nº 13.709.

Segurança dos Dados
O Controlador responsabiliza-se pela manutenção de medidas de segurança, técnicas e administrativas aptas a proteger os dados pessoais de acessos não autorizados e de situações acidentais ou ilícitas de destruição, perda, alteração, comunicação ou qualquer forma de tratamento inadequado ou ilícito.

Em conformidade ao art. 48 da Lei nº 13.709, o Controlador comunicará ao Titular e à Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) a ocorrência de incidente de segurança que possa acarretar risco ou dano relevante ao Titular.

Término do Tratamento dos Dados
O Controlador poderá manter e tratar os dados pessoais do Titular durante todo o período em que os mesmos forem pertinentes ao alcance das finalidades listadas neste termo. Dados pessoais anonimizados, sem possibilidade de associação ao indivíduo, poderão ser mantidos por período indefinido.

O Titular poderá solicitar via e-mail ou correspondência ao Controlador, a qualquer momento, que sejam eliminados os dados pessoais não anonimizados do Titular. O Titular fica ciente de que poderá ser inviável ao Controlador continuar o fornecimento de produtos ou serviços ao Titular a partir da eliminação dos dados pessoais.

Direitos do Titular
O Titular tem direito a obter do Controlador, em relação aos dados por ele tratados, a qualquer momento e mediante requisição: I - confirmação da existência de tratamento; II - acesso aos dados; III - correção de dados incompletos, inexatos ou desatualizados; IV - anonimização, bloqueio ou eliminação de dados desnecessários, excessivos ou tratados em desconformidade com o disposto na Lei nº 13.709; V - portabilidade dos dados a outro fornecedor de serviço ou produto, mediante requisição expressa, de acordo com a regulamentação da autoridade nacional, observados os segredos comercial e industrial; VI - eliminação dos dados pessoais tratados com o consentimento do titular, exceto nas hipóteses previstas no art. 16 da Lei nº 13.709; VII - informação das entidades públicas e privadas com as quais o controlador realizou uso compartilhado de dados; VIII -
informação sobre a possibilidade de não fornecer consentimento e sobre as consequências da negativa; IX - revogação do consentimento, nos termos do § 5º do art. 8º da Lei nº 13.709.

Direito de Revogação do Consentimento
Este consentimento poderá ser revogado pelo Titular, a qualquer momento, mediante solicitação via e-mail ou correspondência ao Controlador.